20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo divulga finalistas

 

Em cerimônia especial serão apresentados vencedores da edição comemorativa

 

Já estão definidos os 42 finalistas que irão disputar o 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo. A iniciativa, em sua edição comemorativa, movimentou mais de 400 jornalistas de todo o Brasil que motivados com a temática ‘Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social’ se inscreveram na disputa.

Os 14 vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação a realizar-se na noite de 05 de dezembro, às 19h, no Espaço Regatas, localizado na Rua Coronel Silva Telles, 462 – Cambuí, Campinas/SP.

A edição especial da iniciativa, que celebra duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo, conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Região Metropolitana de Campinas (RMC)

Na categoria RMC são finalistas de Assessoria de Imprensa Ana Carolina Silveira com ‘Forma de Sustentabilidade’, publicada na revista Em Face; Silvia Perez, do Jornal da PUC-Campinas, com a matéria ‘A felicidade de contribuir para a transformação social das pessoas’; e Tiago Gonçalves, do O Coletivo, com a reportagem ‘Órfãos da África, filhos da fraternidade’.

Na modalidade Fotojornalismo os concorrentes  são José Eduardo Fortes, da Carta Campinas que concorre com a imagem ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’; Martinho Caires, da Agência Social de Notícias, com ‘Série de fotos do Festival Volante comprova potencial de Campinas para a criatividade econômica com sustentabilidade’; e Ricardo Lima, com a foto ‘CNN da quebrada: tecnologia, arte e informação transformam periferia de Campinas’, publicada no portal Vírgula.

Na disputa do Jornalismo On-Line o trio regional de finalistas é formado por Amanda Cotrim com a matéria ‘Grupo ajuda mulheres a se libertarem de situações e relacionamentos destrutivos’, da Carta Campinas; e pela dupla do Portal G1 Campinas, Fernando Evans, com a matéria ‘Ensaios valorizam força e beleza de mulheres amputadas’ e Marcello Carvalho, com ‘De porquinho quebrado à doação de cabelos’.

Profissionais da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC) figuram na disputa da modalidade Mídia Impressa. Carlo Carcani Filho, do jornal Correio Popular com a matéria ‘Uma raquete, uma bolinha’; e a dupla da Revista Metrópole, Janete Trevisani com a reportagem ‘Voluntariado Contemporâneo’; e Katia Camargo que escreveu ‘Um coração que não cabe no peito’.

Entre os finalistas da categoria Rádio, a CBN-Campinas concorre com Carol Rodrigues por ‘Suicídio – É hora de falar em prevenção’ e Gláucia Franchini, com a reportagem ‘Violência contra a mulher’. Gustavo Carvalho, da Rádio Band, completa o trio de finalistas com ‘Entrevista sobre Adoção’.

 

Na modalidade Televisão os três finalistas são da EPTV Campinas. Concorrerem ao prêmio Giulia Cirilo Silva com a reportagem ‘Pedro Leonardo conhece voluntários que dedicam o tempo para ajudar o próximo’, Helen Sacconi com a matéria ‘Moradores de Mogi Guaçu revitalizam praça abandonada no bairro Jardim Ipê’ e Rafael Ristow por ‘Alunos escrevem cartas para pessoas do outro lado do mundo’.

Os Cinegrafistas finalistas desta 20ª premiação são Marcelo Ávila da Band Campinas com a reportagem ‘Apadrinhamento Afetivo’; Márcio Santos, da TV Câmara Campinas com a reportagem ‘Solidariedade no papel: projeto Afeto Selado; e Victor Freitas, da EPTV Campinas, por ‘Projeto Social está transformando a comunidade’.

As estudantes de jornalismo da PUC-Campinas Alana Romão com ‘Voluntariado altera carreira de profissionais’; Ana Letícia Lima com a reportagem ‘A dança inclusiva como forma de terapia e superação’ e Beatriz Bermudes por ‘Um leão por dia’ são as concorrentes à premiação em Produto Universitário.

Âmbito nacional

Os finalistas da categoria Jornalismo On-Line são Anamaria Melo do Nascimento, do Diário de Pernambuco, com a matéria ‘Especial: Educa PE’; Edison Veiga, do Portal Estadão, concorre com a reportagem ‘A cidade que acolhe’. Fechando o trio de finalistas, Luiza Freitas da Fonseca e Silva, do Portal JC Online, de Recife/PE, com ‘Educação, emprego e futuro’.

Os concorrentes de Mídia Impressa são Alice de Souza, do Diário de Pernambuco, Recife/PE, que está na disputa com a reportagem ‘Um por todos e todos por um’; Antônio Melquíades Júnior, do Diário do Nordeste, de Fortaleza/CE, com a matéria ‘Doadores de Tempo’ e o terceiro finalista é Rafael Dantas da Algomais A Revista de Pernambuco, de Recife/PE, com a reportagem ‘Os donos da rua’.

Ainda no quadro nacional da disputa, na categoria Rádio, o trio de finalistas reúne Ângelo Henrique de Moraes Lorini, da Associação Frederiquense de Radiodifusão Comunitária, de Frederico Westphalen/RS, com a reportagem ‘Cidadãos em Cena: O teatro como agente de transformação’; Janaina de Oliveira Silva, da Agência Radioweb, de Brasília/DF, com a matéria ‘Voluntariado altera rumo da criminalidade em favelas’; e Thalita Vieira, da Nova FM, de Campo Grande/MS, com ‘O outro lado da linha que salva vidas’.

No páreo para a disputa nacional de Televisão estão Lucas Duarte Matos da TV Rede Liberal, de Belém/PA, com a reportagem ‘Sacola Viajante’. A RICTV Record, de Curitiba/PR, está representada na premiação pela dupla Gislaine Bastos com a reportagem ‘Barco Sorriso’ e Maurício Freire de Oliveira, com ‘Mergulho Ecológico’.

A 5ª modalidade de âmbito Nacional é Cinegrafista e na disputa estão Diego José de Lima, também da RICTV Record, de Curitiba/PR, com a matéria ‘Geladeira Solidária’; Luiz Gonzaga, do SBT Rio, Rio de Janeiro/RJ, com a reportagem ‘Tem Jeito’; e Moacir Aragão, da TV Cabo Branco, de João Pessoa/PB, com ‘Escola com ensino inovador’.

Os três finalistas da categoria Fotojornalismo Nacional são Adriano Dal Chiavon, do jornal O Alto Uruguai, de Frederico Westphalen/RS, com a imagem “Cufa/FW distribui mais de cinco mil presentes’; Bruno Alencastro, do Zero Hora de Porto Alegre/RS, com a foto ‘O encontro de dois super-heróis’; e Daniel Gomes Queiroz, do Notícias do Dia de Florianópolis/SC, com a imagem ‘PRF faz blitz no hospital’.

O 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo vai distribuir um total de R$ 75 mil em prêmios. Os vencedores recebem R$ 5 mil, com exceção da modalidade Produto Universitário que irá reconhecer a conquista do estudante com R$3 mil. As reportagens vencedoras de veículos de imprensa da categoria RMC concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi Campinas de Jornalismo, no valor de R$ 7 mil, destinado à melhor produção jornalística do ano.

 

Por 20 anos consecutivos, o Prêmio FEAC de Jornalismo reuniu parceiros que apoiam a iniciativa. A edição que comemora duas décadas da premiação conta com patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – Regional Campinas – são parceiros institucionais.

Selando pontualmente uma nova parceria, o Cabify é também aliado da edição comemorativa do Prêmio FEAC de Jornalismo. Todos os convidados da cerimônia de premiação terão 20% de desconto nas corridas relacionadas ao evento usando o código promocional premiofeac.

 

 

Serviço:

20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo – Cerimônia de premiação
Evento reservado a convidados

Data: 05 de dezembro, terça-feira

Horário: 19h
Local: Espaço Regatas
Endereço: Rua Coronel Silva Telles, 462 – Cambuí, Campinas/SP
Confirmação de presença: dcom@feac.org.br

Informações: (19) 3794-3511/3515/3526 ou premio@feac.org.br

20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo recebe mais de 400 inscrições

Iniciativa tem recorde de inscritos e profissionais de todo o país estão na disputa

Mais de 400 reportagens irão concorrer ao 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo, que encerrou suas inscrições em 15 de outubro. Profissionais da imprensa de Norte a Sul do país participam da disputa especial de 20 anos da iniciativa que conta com inscrições de veículos como Zero Hora (RS), Revista Forbes (SP), Jornal o Liberal (PA), TV Globo (RJ), TV Verdes Mares (CE), Correio do Estado (MS), Correio Braziliense (DF), entre outros, além de representantes regionais como Correio Popular, EPTV Campinas, TV Band Campinas, rádios Globo-CBN e Brasil, além de sites e assessorias de imprensa.

A edição especial, que celebra as duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo, conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Cada uma das modalidades vale premiação de R$ 5 mil, com exceção da regional Produto Universitário que irá reconhecer o estudante vencedor com R$3 mil. Os materiais vencedores das categorias da RMC concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi Campinas de Jornalismo, no valor de R$ 7 mil, destinado à melhor produção jornalística do ano (exceto Produto Universitário).

No total, o 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo vai distribuir R$ 75 mil em prêmios.

A lista com os trabalhos finalistas nas categorias da RMC e nacional será conhecida em 22 de novembro. São três concorrentes por modalidade. A cerimônia de premiação ocorrerá na noite de 05 de dezembro, quando então serão conhecidos os vencedores.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. A edição comemorativa de duas décadas conta com patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

Informações: (19) 3794.3511/3515/3552

premio@feac.org.br

Período de inscrição para 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo é prorrogado para 15 de outubro

Prazo estendido permite que mais jornalistas ingressem na disputa

O prazo de inscrição para a 20ª edição do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo foi prorrogado para o dia 15 de outubro, domingo. Os profissionais da imprensa ganharam mais quatro dias para inscrever as matérias jornalísticas e concorrer à disputa que tem como tema “Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social”.

A edição especial, que celebra as duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo, dedicada a profissionais de todo o país, conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Todos vencedores das categorias da RMC, com exceção dos estudantes universitários, concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi de Jornalismo, reservado ao melhor trabalho do ano, com valor adicional de R$7mil.

No total, serão distribuídos R$75 mil em prêmios. Cada modalidade – RMC e Nacional – receberá R$5 mil, exceto a categoria regional Produto Universitário que fica com R$3 mil.

A partir deste ano, todos os trabalhos inscritos serão primeiramente analisados por uma Comissão de Seleção que irá eleger os cincos melhores trabalhos por modalidade aptos a serem avaliados, na sequência, pelo Comitê Julgador.

O Comitê Julgador avaliará os trabalhos seguindo os mesmos critérios adotados pela Comissão de Seleção e, por sua vez, definirá os 03 (três) finalistas de cada categoria do 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo.

O trio de finalistas por categoria será anunciado a 22 de novembro e os vencedores apresentados em cerimônia a realizar-se dia 05 de dezembro, Dia Internacional do Voluntário.

Poderão concorrer ao Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo de 2017 os trabalhos publicados e/ou divulgados por veículos de comunicação no período de 10 de outubro de 2016 a 10 de outubro de 2017. Os candidatos ao Prêmio que podiam encaminhar seus trabalhos até o dia 11 de outubro de 2017 por meio do site http://premio.feac.org.br/ agora terão até o dia 15, domingo, para garantir participação.

Criado em 1998, o Prêmio reconhece a força do jornalismo regional e nacional e ainda valoriza e evidencia reportagens jornalísticas produzidas com foco nos anuais temas que marcam cada edição da premiação.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. A edição comemorativa de duas décadas conta com patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

Informações: (19) 3794.3511/3515/3552; premio@feac.org.br

Inscrições para 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo encerram-se em 11 de outubro

14 categorias em disputa e R$75 mil em prêmios

As inscrições para a 20ª edição do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo encerram-se dentro de uma semana e podem ser realizadas até o dia 11 de outubro. A iniciativa, que visa destacar trabalhos desenvolvidos por instituições assistenciais e por grupos de pessoas que se unem para fazer o bem, tem como tema “Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social”.

A edição especial, que celebra as duas décadas de existência da maior premiação do interior do Estado de São Paulo, dedicada a profissionais de todo o país, conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito modalidades – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Todos vencedores das categorias da RMC, com exceção dos estudantes universitários, concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi de Jornalismo, reservado ao melhor trabalho do ano, com valor adicional de R$7mil.

No total, serão distribuídos R$75 mil em prêmios. Cada modalidade – RMC e Nacional – receberá R$5 mil, exceto a categoria regional Produto Universitário, que fica com R$3 mil.

A partir deste ano, todos os trabalhos inscritos serão primeiramente analisados por uma Comissão de Seleção que irá eleger os cincos melhores trabalhos por modalidade aptos a serem avaliados, na sequência, pelo Comitê Julgador.

O Comitê Julgador avaliará os trabalhos seguindo os mesmos critérios adotados pela Comissão de Seleção e, por sua vez, definirá os 03 (três) finalistas de cada categoria do 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo.

O trio de finalistas por categoria será anunciado a 22 de novembro e os vencedores apresentados em cerimônia a realizar-se dia 05 de dezembro, Dia Internacional do Voluntário.

Poderão concorrer ao Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo de 2017 os trabalhos publicados e/ou divulgados por veículos de comunicação no período de 10 de outubro de 2016 a 10 de outubro de 2017. Os candidatos ao Prêmio deverão encaminhar os seus trabalhos até o dia 11 de outubro de 2017 por meio do site http://premio.feac.org.br/

Criado em 1998, o Prêmio reconhece a força do jornalismo regional e nacional e ainda valoriza e evidencia reportagens jornalísticas produzidas com foco nos anuais temas que marcam cada edição da premiação.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. A edição comemorativa de duas décadas conta com patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

Informações: (19) 3794.3511/3515/3552; premio@feac.org.br

 

20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo valoriza iniciativas de instituições e cidadãos que desenvolvem boas práticas sociais

Premiação irá distribuir R$75 mil em 14 categorias. Inscrições podem ser feitas até 11 de outubro

Se você tem pautas que destaquem iniciativas de instituições sociais (Organizações da Sociedade Civil) ou de cidadãos e grupo de pessoas que se mobilizam para de forma organizada fazer o bem, então seu trabalho pode concorrer  ao Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo (PFFJ) 2017. A edição comemorativa de 20 anos da premiação, que vai distribuir R$75 mil aos autores dos trabalhos vencedores, tem como tema “Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social

Poderão concorrer ao 20º PFFJ  os trabalhos publicados e/ou divulgados por veículos de comunicação no período de 10 de outubro de 2016 a 10 de outubro de 2017. Os candidatos ao Prêmio deverão encaminhar os seus trabalhos até o dia 11 de outubro de 2017, por meio do site  www.premio.feac.org.br

Categorias

A maior premiação da área jornalística do interior do Estado de São Paulo conta com 14 categorias em disputa. Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. Nacionalmente, o prêmio irá premiar seis modalidades – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo. Cada uma delas – RMC e Nacional – receberá R$5 mil, exceto a categoria regional Produto Universitário, que fica com R$3 mil.

Todos vencedores das categorias da RMC, com exceção dos estudantes universitários, concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi de Jornalismo, que premiará com mais R$7 mil o melhor trabalho do ano.

Nesta edição do PFFJ, todos os trabalhos inscritos passarão por análise de uma Comissão de Seleção, que irá eleger os cincos melhores trabalhos por modalidade que, em seguida, serão avaliados pelo Comitê Julgador, que definirá os 03 (três) finalistas de cada categoria.

O Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo 2017 conta com patrocínio máster do Shopping Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. A Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

Criado em 1998, o Prêmio reconhece a força do jornalismo regional e nacional e ainda valoriza e evidencia reportagens jornalísticas produzidas com foco nos anuais temas que marcam cada edição da premiação.

Informações: www.premio.feac.org.br – premio@feac.org.br ou (19) 3794.3511/3515/3526.

20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo: retificações no regulamento alteram avaliação de trabalhos inscritos

Criação de Comissão de Seleção visa qualificar processo de análise das matérias concorrentes

Graças ao crescente volume de trabalhos que ano a ano são inscritos nas edições do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo e ainda em virtude do compromisso de manter a credibilidade do processo de avaliação, bem como de qualificá-lo, a Fundação FEAC estabeleceu uma nova etapa avaliativa, inédita, que antecede a atuação do Comitê Julgador.

A iniciativa que completa duas décadas nesta edição de 2017, a partir de agora terá todos os trabalhos inscritos primeiramente analisados por uma Comissão de Seleção.

A incumbência da Comissão de Seleção é eleger os cincos melhores trabalhos, por modalidade, aptos a serem avaliados, na sequência, pelo Comitê Julgador.

Os critérios de qualidade técnica e jornalística, adotados pela Comissão, serão adequação ao tema proposto; investigação de fatos, dados, estatísticas e etc.; diversidade e relevância das fontes consultadas; originalidade e/ou relevância da pauta da reportagem; qualidade e clareza do texto (em linguagem escrita ou eletrônica); qualidade do material, em termos de apresentação gráfica, de imagens e áudio; correção gramatical; e adequação à categoria inscrita.

Cada critério receberá uma nota de 0 (zero) a 05 (cinco). A nota final de cada trabalho será obtida pela soma da nota de todos os critérios, dividida por 8 (oito).

Apreciados e avaliados pela Comissão de Seleção, os 05 (cinco) melhores trabalhos de cada categoria serão encaminhados ao Comitê Julgador. O Comitê Julgador avaliará os trabalhos seguindo os mesmos critérios adotados pela Comissão de Seleção e, por sua vez, definirá os 03 (três) finalistas de cada categoria do 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo

As mudanças já estão contempladas no regulamento, acessível em premio.feac.org.br

A 20ª edição do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo tem como tema “Organizações da Sociedade Civil: solidariedade, voluntariado e bem-estar social”. A partir da temática, a expectativa é que jornalistas e estudantes de jornalismo produzam conteúdos que evidenciem a contribuição das instituições.

O Prêmio FEAC de Jornalismo 2017 tem 14 categorias em disputa: para a Região Metropolitana de Campinas (RMC) são oito – Mídia Impressa, Fotojornalismo, Rádio, TV, Cinegrafista, Assessoria de Imprensa, Produto Universitário e Jornalismo On-line. E de caráter nacional são seis – Mídia Impressa, TV, Rádio, Jornalismo On-line, Cinegrafista e Fotojornalismo.

Serão distribuídos R$75 mil em prêmios. Cada modalidade – RMC e Nacional – receberá R$5 mil, exceto a categoria regional Produto Universitário, que fica com R$3 mil.

Todos vencedores das categorias da RMC, com exceção dos estudantes universitários, concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi de Jornalismo, reservado ao melhor trabalho do ano. A conquista adicional vale R$7mil.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. A edição comemorativa de duas décadas conta com patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

As informações sobre a maior premiação do interior do Estado de São Paulo, dedicada a profissionais de todo o país, podem ser acessadas no site do 20º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo: www.premio.feac.org.br

Informações: (19)3794.3511/3515/3526.

Os finalistas da 19ª edição do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo já estão selecionados.

Os finalistas da 19ª edição do Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo já estão selecionados. Os 36 profissionais que disputam a iniciativa foram motivados pela temática “A cidadania como instrumento de promoção humana” e concorreram entre mais de 300 trabalhos inscritos.

Prestes a completar 20 anos de história, a premiação deste ano conta com novas modalidades de disputa. De caráter nacional, os finalistas da categoria Jornalismo On-Line são Ângela Bastos, do Diário Catarinense de Florianópolis/SC, com a reportagem “Um problema sem tamanho”; Felipe Lima de Oliveira, da Tribuna do Ceará, de Caucaia/CE, com “Sertão de Oportunidades”; e Marcela Sevilla, da TV UOL de São Paulo/SP, com “Como estrangeiras encontram apoio quando estão presas em cadeia em São Paulo”.

Os classificados de Mídia Impressa Nacional são Amanda Ferreira Tavares de Melo, do Jornal do Comércio, de Recife/PE, com a matéria “Conexão que salva vidas”; Carla Pinto Bittencourt, da Revista Muito – Jornal A Tarde, de Salvador/BA, com “Pequenos cidadãos”; e Maurício Tonetto, do Jornal Pioneiro, de Bento Gonçalves/RS, com “Ilusões perdidas: o drama dos imigrantes negros na serra, cinco anos após a diáspora”.

Já os três jornalistas que disputam Rádio Nacional são Larissa Mantovan, da Agência Radioweb, de Brasília/DF, com “Trabalho infantil não é legal ”; Maria Tayza Barros de Lima, da Rádio Alepe, de Recife/PE, com a série “Caminhos da Cidadania: voluntariado e transformação social”; e Nádia Janaina de Souza, da Rede de Notícia da Amazônia, de Boa Vista/RR, com o trabalho “A biodiversidade como instrumento de sustentabilidade do povo Yanomami e de conservação da Amazônia”.

Os três classificados na modalidade Televisão Nacional são Alessandro Manso Torres, da TV Verdes Mares – afiliada da Rede Globo em Fortaleza/CE, com a reportagem “Sertanejo que começou a trabalhar com oito anos de idade hoje luta contra o trabalho infantil”; Marcelo Canellas do Fantástico – Rede Globo , com “Ballet Royalle”; e Orlando Pedrosa Lima Júnior, da Rede Amazônica – de Manaus/AM, com “Projeto Giulia, bracelete que funciona como tradutor na linguagem de sinais”.

 

Região Metropolitana de Campinas (RMC)

Já as modalidades da RMC têm como finalistas de Assessoria de Imprensa as jornalistas Ana Carolina Silveira, da revista Em movimento, com “Inclusão digital: essencial nos dias de hoje”; Ana Heloisa Ferrero, da revista Primavera, que apresentou o trabalho “Antes e depois do Primavera”; e Kátia Nunes, da revista Socioambiental Royal Palm Plaza Hotels & Resorts, com “Responsabilidade social”.

Os Cinegrafistas que disputam a 19ª edição da premiação são César Rovere, da TV Bandeirantes Campinas, com “Voluntários em rede”, e dois profissionais da EPTV Campinas – Maurício Glauco e Vitor Freitas, com os trabalhos “Turma leva gentileza e abrigo para moradores de ruas”, do programam Mais Caminhos, e “Um teste de honestidade”, respectivamente.

Na categoria Fotojornalismo os três classificados são Antônio José Scarpinetti, do jornal da Unicamp, com “Antes do tempo”, e os profissionais do jornal Correio Popular, de Campinas, Diogo Zacarias e Fábio Gallacci, com as fotos “Da periferia aos palcos” e “Expedição Amazônica”.

A disputa do Jornalismo On-Line fica com os jornalistas do Portal G1 de Campinas Janaína Ribeiro, com a reportagem “Flaskô: por dentro da única fábrica sob controle operário no Brasil” e Marcelo Toledo Andriotti, com “Há 15 anos projeto leva crianças da periferia para os palcos do mundo”; e Juliana Andreotti Damante, da revista eletrônica Calle2, com “Um jogo de gigantes”.

Três jornalistas do Grupo RAC de Campinas figuram na disputa da modalidade Mídia Impressa. Gustavo Abdel Massih Santos, pelo Correio Popular, traz a reportagem “A amizade que venceu o preconceito”; Janete Trevisani, da revista Demais!, com “Havard, aí vem ela”; e Thaís de Araújo Jorge, da revista Metrópole, com “Da periferia para os palcos”.

Em Produto Universitário, os concorrentes são Marina Torkomian Fais, com o trabalho “A vida por um fio”; Ricardo Domingues da Costa Silva, com “Sem educação não há avanço para a cidadania’; e Rodrigo Favoretto Ferrari, com “Intercâmbio voluntário aumenta procura por jovens”. Os três estudantes são da Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas.

A Rádio Globo – CBN Campinas também concorre na categoria Rádio com os jornalistas André Berengel, Rafael Ângelo Pio e Valéria Hein, com os trabalhos “Educação e cidadania: pontes para a promoção humana”, “Projeto Vida Nova” e “Após reconstrução, Educandário Eurípedes retoma atividades em Campinas”.

Na modalidade  Televisão, o trio de  classificados é formado por  Edlaine Garcia e Gustavo Biano, da EPTV Campinas, com as reportagens “Projeto usa bonecos para promover a inclusão social de pessoas com deficiência”, do programa Mais Caminhos,  “Voluntários que ajudam mães de filhos com necessidades especiais”, respectivamente, e Rafaela Ferreira Dias, da TV Câmara Campinas, com o trabalho “Centro Comunitário do Jardim Santa Lúcia”.

Cada uma das modalidades – nacional ou RMC – vale premiação de R$ 5 mil, exceto a regional Produto Universitário que irá reconhecer o estudante vencedor com R$ 3 mil. Os materiais vencedores das categorias da RMC concorrem ainda ao Grande Prêmio Fundação FEAC-Iguatemi Campinas de Jornalismo, no valor de R$ 7 mil, destinado à melhor produção jornalística do ano (exceto Produto Universitário).

No total, o 19º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo vai distribuir R$ 65 mil em prêmios por meio de oito categorias da RMC, quatro nacional e o Grande Prêmio Fundação FEAC–Iguatemi Campinas de Jornalismo. Em 2015, o valor foi de R$ 46 mil.

A cerimônia de premiação ocorrerá na noite de 1º de dezembro, quando então serão conhecidos os 12 vencedores – entre eles, aquele que conquistará reconhecimento pelo melhor trabalho do ano ao receber o Grande Prêmio FEAC-Iguatemi Campinas de Jornalismo.

Este ano, o Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo conta com o patrocínio máster do Iguatemi Campinas e tem como apoiadores a Unimed Campinas e a Fundação Educar DPaschoal. São também parceiros institucionais a Associação Campineira de Imprensa (ACI) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas.

Serviço:

19º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo

Cerimônia de premiação

Data: 1º de dezembro, quinta-feira

Local: Vert Eventos – Rua Rei Salomão, 231 – Distrito de Sousas, Campinas/SP.

Horário: 19h

Informações: (19) 3794-3511/3515/3526.

 

19º Prêmio FEAC de Jornalismo reconhece melhores reportagens sobre cidadania e promoção humana

Cerimônia de premiação reuniu jornalistas de todo o Brasil e distribuiu mais de R$ 65 mil em prêmios

Na noite de quinta-feira, dia 1º de dezembro, foram conhecidos os 12 ganhadores da 19º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo que distribuídos R$65 mil em prêmios. A iniciativa criada em 1998 reconhece a força do jornalismo no interior paulista e ainda valoriza e evidencia reportagens jornalísticas produzidas com foco nos anuais temas que marcam cada edição da premiação. Neste 2016, a temática foi “A cidadania como instrumento de promoção humana”.

Na cerimônia de premiação o Prêmio FEAC de Jornalismo reconheceu trabalhos da Região Metropolitana de Campinas (RMC) em oito modalidades: Assessoria de Imprensa, Cinegrafista, Fotojornalismo, Jornalismo On-line, Mídia Impressa, Rádio, Televisão e Produto Universitário. Cada vencedor dessas categorias recebeu premiação no valor de R$ 5 mil, com exceção de Produto Universitário, com R$ 3 mil. Em caráter nacional as categorias que concorreram foram:  Jornalismo On-line – na disputa desde 2012 – e as novas modalidades Mídia Impressa, Rádio e Televisão – todas com premiação de R$ 5 mil.

Os concorrentes às premiações regionais abriram a noite com a categoria Cinegrafista teve como reportagem vencedora “Turma leva gentileza e abrigo para moradores de rua”, do repórter cinematográfico Victor Freitas, do Programa Mais Caminhos da EPTV Campinas. A premiada na modalidade Assessoria de Imprensa foi a jornalista Ana Carolina Silveira, da Revista Em Movimento, com a matéria “Inclusão digital: essencial nos dias de hoje”. Carolina foi bicampeã consecutiva nesta modalidade, uma vez que também venceu na edição anterior da premiação. Na modalidade Fotojornalismo, o repórter fotográfico Diogo Zacarias foi reconhecido pela imagem que ilustra o texto “Da periferia aos palcos”, do jornal Correio Popular, Grupo RAC.

Na modalidade Jornalismo On-line, que estreou na disputa regional este ano, a vencedora foi a repórter do portal G1 de Campinas, Janaina Ribeiro, com a matéria “Flaskô: por dentro da única fábrica sob controle operário no Brasil”. Na categoria Mídia Impressa, a jornalista premiada foi Janete Trevisani, da Revista Demais!, do Grupo RAC Campinas, com a reportagem “Harvard, aí vem ela”.

Já pela modalidade Produto Universitário a conquista foi do aluno Ricardo Domingues da Costa e Silva, da Pontifícia Universidade Católica – PUC – Campinas, com o trabalho “Sem educação não há avanço para a cidadania”. Na modalidade Rádio o vencedor foi o repórter Rafael Pio, da Rádio Globo – CBN Campinas, com a reportagem “Projeto Vida Nova”.

Para terminar a premiação nas categorias da RMC, a jornalista do Programa Mais Caminhos, da EPTV Campinas, Edlaine Garcia foi a vencedora na modalidade Televisão, com “projeto usa bonecos para promover a inclusão social de pessoas com deficiência”.  Edlaine também venceu o Grande Prêmio FEAC–Iguatemi Campinas de Jornalismo, premiação reservada ao melhor trabalho do ano, vencedor em categoria específica e assim duplamente reconhecido. No total, ele levou para casa R$12 mil, resultantes da somatória dos R$ 5 mil referentes ao prêmio pela conquista na categoria Mídia Impressa e R$ 7 mil assegurados com o Grande Prêmio.

Para as modalidades nacionais, o Jornalismo On-line teve como vencedora a repórter Ângela Bastos do Diário Catarinense de Florianópolis/SC, com a reportagem “Um problema sem tamanho”. O repórter do Jornal Pioneiro, de Bento Gonçalves/RS, Maurício Tonetto, representado pelo seu colega Andrei Andrade, também autor da reportagem “Ilusões perdidas: o drama de imigrantes negros na serra, cinco anos após a diáspora”, foi o campeão de Mídia Impressa.

Vinda do Recife/PE, a jornalista da Radio Alepe, Maria Tayza Barros de Lima, foi a vencedora de Rádionacional com a série “Caminhos da cidadania:  voluntariado e transformação social”. Também representando a região Nordeste, o repórter da TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo de Fortaleza/CE, Alessandro manso Torres, foi o grande vencedor da modalidade Televisão.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. Este ano, a iniciativa contou com o patrocínio máster do Iguatemi Campinas, e teve como apoiadores a Unimed Campinas e a Fundação Educar DPaschoal. Teve ainda parceria do Vitória Hotéis e como parceiros institucionais a Associação Campineira de Imprensa (ACI) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas.

Informações: (19) 3794-3511 /3526 /3552